Dr. Fayez Bahamad Jr

Atendimento:

(61) 3328-6009

Equilíbrio – Reabilitação do Paciente Vertiginoso

 

 

Instituto Brasiliense de Otorrinolaringologia

ORIENTAÇÕES DE SAÚDE

Descrição: ORIENTAÇÕES DE SAÚDE - EQUILÍBRIO - REABILITAÇÃO VESTIBULAR 1.png

EQUILÍBRIO - REABILITAÇÃO DO PACIENTE VERTIGINOSO

 

A Reabilitação Vestibular é um método terapêutico moderno, fisiológico que visa restabelecer funcionalmente o equilíbrio corporal e a orientação espacial (Bittar, Pedalini e Formigoni, 2000).

 

Compreende a um grupo de exercícios físicos que desencadeiam a adaptação vestibular, base fisiológica da Reabilitação Vestibular que envolve a habituação e a compensação. Estes processos possibilitam normalizar as respostas reflexas mantenedoras do equilíbrio, tanto por meio do restabelecimento do processamento vestibular normal, como também por meio do estabelecimento de novas integrações entre as estruturas funcionais do equilíbrio.

 

A Reabilitação Vestibular promove a estabilização visual nos movimentos cefálicos, melhora a integração vestibulovisual durante a movimentação cefálica, amplia a estabilidade postural e dinâmica e diminui a sensibilidade durante movimentação cefálica (Caovilla e Ganança 1998). 



 

Os exercícios de Reabilitação Vestibular têm sido utilizados, com sucesso, nos casos de desequilíbrio, promovendo o controle postural estático e dinâmico, reduzindo significativamente as quedas, e conseqüentemente, melhorias nas habilidades funcionais e resultando na segurança e independência na realização das atividades diárias.



 

O Programa de Reabilitação Vestibular compreende as "Avaliações Instrumentais Específicas", "Orientações Nutricionais", "Orientações Preventivas ao Risco de Quedas", "Exercícios Específicos", tais como Vestibulares, Oculomotores, Extero-proprioceptivos, Optovestibulares e Globais e orientações sobre a realização continuada dos exercícios em casa.



 

1. Avaliação instrumental específica



 

As avaliações possibilitam identificar a extensão do impacto do desequilíbrio na rotina diária do indivíduo, delinear o programa de exercícios de reabilitação vestibular e avaliar a melhora promovida pelos exercícios. Avalia-se a postura estática e dinâmica por meio do Teste de Sensibilidade do Movimento, avalia-se impacto do desequilíbrio nos aspectos funcional, emocional e físico por meio inventário DHI. Para idosos, são utilizados instrumentos específicos tais como a Escala de Equilíbrio proposta por Berger e o Teste do risco de queda.



 

2. Orientação nutricional e mudança de hábitos



 

A terapêutica otoneurológica moderna apresenta vários recursos concomitantes, dentre eles, orientações sobre nutrição adequada e sobre correção de hábitos nocivos à saúde e, conseqüentemente, à funcionalidade normal do labirinto. Esta conduta terapêutica é essencialmente importante principalmente nos casos de labirintopatias provocadas por distúrbios metabólicos e/ou endócrinos.

 

Conforme Ganança et al. (2000) as orientações consistem em:



 

  1. Distribuir as refeições ao longo do dia, evitando ficar mais que três horas sem alimentar-se.


 

O ideal é realizar seis refeições ao longo do dia: café da manhã (desjejum), a principal refeição do dia, pois repõem a energia consumida durante um longo período sem ingestão de alimentos; lanche da manhã (colação), um lanche leve entre desjejum e o almoço; almoço; lanche da tarde e ceia.

 

O jejum prolongado, por mais de seis horas, aumenta a síntese de corpos cetônicos, substâncias que diminuem a utilização de gordura como fonte de energia, em conseqüência o organismo armazena mais gordura.

 

Além disso, tempo prolongado sem ingestão de alimentos provoca episódios de hipoglicemia e sérios efeitos neurológicos e hormonais.



 

  1. Distribuir a quantidade de calorias em proporções adequadas entre carboidratos, proteínas e gorduras


 

A base da reeducação alimentar é equilibrar o consumo de nutrientes dos alimentos, tais como, carboidratos, proteínas, sais minerais, vitaminas e gorduras. Deste modo, em cada refeição deve ingerido pelo menos um alimento de cada grupo alimentar. Importante ressaltar que o café da manhã deve ser privilegiado e que no jantar deve ser ingerido alimentos leves. 



  1. Moderar o uso de açúcar refinado, mascavo, demerara, cristal e mel (carboidratos de absorção rápida)


 

A opção por carboidratos complexos (batata, feijão, pão, massa) é mais assertiva àqueles alimentos com alto teor de açúcar refinado, porque apresentam maiores níveis absolutos de vitaminas, minerais e fibras, um baixo teor de gordura e produzem níveis de insulina e de glicose sanguínea mais baixos, pois a glicose contida nos alimentos constituídos de carboidratos complexos, é liberada lentamente para a circulação sanguínea. Deste modo, os alimentos do grupo dos carboidratos fornecem energia, aumenta a sensação de saciedade e são necessários para a para o metabolismo do normal das gorduras.

 

Os adoçantes devem ser evitados porque podem apresentam efeitos adversos como cefaléia, tontura e zumbido. Os edulcorantes (adoçantes alternativos) geralmente não são digeridos ou absorvidos e apresentam poucas calorias e nenhum valor nutritivo.

d. Ingerir pequenas quantidades de alimentos gordurosos


 

Deve-se evitar os acompanhamentos gordurosos, como maionese ou manteiga, molhos com queijo, por exemplo, e reduzir o consumo de gorduras saturadas e de colesterol, optando por alimentos que apresentem baixo teor destas substâncias. 
 


 

  1. Comer devagar e mastigar bem os alimentos


Comer rápido geralmente implica em comer mais, pois as papilas gustativas não enviam estímulos de saciedade e de prazer ao sistema nervoso central, em tempo hábil, isto é, o sistema nervoso central não é informado adequadamente que o alimento foi consumido o suficiente. Mastigar bem os alimentos promove uma digestão normal dos alimentos. 
 


 

  1. Evite ou reduza a ingestão de bebidas alcoólicas


 

Evitar ou ingerir álcool com moderação, reduz o risco de doença crônica.

 

O álcool é um diurético, aumenta a perda de água pela urina, reduz a oxidação da gordura no organismo e pode afetar diretamente o ouvido interno, modificando o volume e a concentração dos seus líquidos, provocando a manifestação de sintomas cócleo-vestibulares.



 

  1. Evite estresse emocional, ansiedade e fadiga excessiva

 

Nestes processos, os radicais livres são liberados em maior quantidade, causam a destruição da membrana celular, alterando o metabolismo celular e provocam, assim, o processo de disfunção bioelétrica celular.




 

  1. Reduza a fumo, se possível, evite-o. 


 

A nicotina produz a vasoconstricção e diminui o fornecimento de sangue ao ouvido interno, aumenta a pressão sanguínea, o ritmo cardíaco e o fluxo de sangue para o coração, provocando o estreitamento das artérias, e também aumenta a quantidade de ácidos gordurosos, glicose e vários hormônios no sangue.

 

O monóxido de carbono reduz a quantidade de oxigênio transportada pelo sangue. O fumo pode provocar câncer de boca, garganta, esôfago, rim, bexiga e pâncreas.



 

  1. Reduza a ingestão de café


 

Reduza ou evite a ingestão de líquidos que contenham cafeína, tais como chá, café e chocolate. A cafeína é farmacologicamente ativa, o excesso no organismo pode provocar agitação, contração muscular, taquicardia ou arritmia cardíaca, períodos de esgotamento e agitação psicomotora, prejudica a fertilidade e pode, ainda, provocar nascimentos prematuros.

 

Associada a uma dieta pobre em cálcio, aumenta o risco de desenvolver osteoporose.



 

i. Evite o uso de medicamentos potencialmente tóxicos ao labirinto, como antiinflamatórios não-hormonais, diuréticos, moderadores de apetite, sem orientação prévia do médico.

 

j. Evite o uso de medicação sem prescrição médica


 

Principalmente medicação antivertiginosa, a medicação e a posologia é definida conforme o diagnóstico, considerando as possíveis restrições e contra-indicações em cada caso. 



 

l. Ande pelo menos 30 minutos por dia, se possível, e pratique regularmente exercícios físicos e esportes de baixo e médio impacto.


 

Esta atividade física não tem contra-indicação, promove a diminuição dos níveis de colesterol no sangue, evita a hipertensão arterial, auxilia na eliminação do estresse e da ansiedade.

 

A prática regular de exercício físico mantém o peso corporal, melhora o metabolismo e promove a estimulação somato-sensorial e proprioceptiva e postural, acelerando a compensação vestibular.



 

m. Beba oito copos de água por dia, no mínimo
O organismo humano é composto por 70 % de água.

 

Trata-se de um componente fundamental para todos os tecidos orgânicos, na estrutura e na função do sistema circulatório, no transporte de nutrientes e todas as substâncias corpóreas, na manutenção do equilíbrio dos líquidos intra e extracelulares e na manutenção da temperatura corpórea.



 

3. Orientações preventivas quanto ao risco de quedas



 

Esta orientações são fundamentadas no "Check-list" de Segurança Doméstica, para Detecção do Risco de Queda desenvolvido pelo Conselho Americano de Segurança (U. S. National Safety Council,1982). Consiste em uma série de orientações e sugestões a serem aplicadas em casa com a finalidade de eliminar situações na rotina doméstica que provoque a queda. 



 

Limpeza e organização da casa 



 

1. Enxugar o chão assim que vê que está molhado;


2. Mantém o assoalho e as escadas ou degraus limpos e sem objetos espalhados;


3. Guarda livros, revistas ou outros objetos assim que acabou de usá-los, evitar deixá-los no chão e/ou nas 


4. Guardar os itens que mais usa em prateleiras fáceis de alcançar



 

Assoalho



 

1. Evitar andar sobre o chão molhado


2. Evitar aplicar várias camadas de cera e polir o assoalho, deste modo, fica menos escorregadio;


3. Preferir tapetes antiderrapantes;


4. Evitar usar tapetes pequenos no último e no primeiro degrau da escada;


5. Se usa carpete, manter todas as bordas bem coladas e eliminar e/ou trocar os tapetes ou carpetes gastos ou rasgados com a ponta enrolada;


6. Preferir carpetes e tapetes com pêlo curto e denso;



 

Banheiro



 

1. Usar tapete de borracha ou decalques antiderrapantes no chão do banheiro ou próximo da banheira ou no chuveiro;


2. Instalar corrimão na borda da banheira ou na parede do chuveiro, se possível, especialmente para casos de necessidades especiais e para idosos;


3. Instalar a saboneteira em um local e fácil de alcançar


 

Caminho desimpedido


 

1. Você consegue atravessar todos os quartos da sua casa, ou ir de um quarto para outro, sem ter que desviar dos móveis


2. Deixar o caminho entre o quarto e o banheiro livre de obstáculos (móveis e objetos)


3. Os fios de telefone e energia estão longe de áreas por onde as pessoas passam.



 

Iluminação



 

1. Instalar interruptores perto de todas as portas


2. A iluminação deve ser o suficiente para eliminar as áreas sombreadas (ou corredores, por exemplo)


3. Ter abajur ou interruptor fácil de alcançar quando está na cama


4. Manter as escadas bem iluminadas


5. Ter interruptores no primeiro e no último degrau das escadas.



 

Escadas



 

1. Usar (ou instalar) corrimão ao longo de todo o comprimento da escada, em ambos os lados, 


2. Instalar o corrimão um pouco afastado da parede, para que você possa se segurar bem


3. O corrimão deve ter um formato distinto, de forma que você sabe quando chegou ao final da escada


4. Manter todas as escadas estão em boas condições, sem nenhum degrau quebrado, proeminente ou solto


5. Manter todas as bordas acarpetadas e metálicas da escada estão bem presas e em boas condições


6. Substituir os degraus únicos por rampas, ou então instalar uma boa iluminação perto deles


 

Escadinhas e banquetas


 

1. Usar uma banqueta ou uma escada robusta e em boas para alcançar as prateleiras altas do armário e do guarda-roupa


2. Colocar a escadinha ou a banqueta sobre uma base firme, plana e livre de objetos


3. Antes de subir na escadinha, ficar de frente para os degraus e manter-se dentro do eixo da escada


4. Evita ficar de pé sobre a banqueta ou subir além do segundo degrau da escadinha



 

Quintais



 

1. O cimento do quintal e das outras áreas que cercam a sua casa tem parte quebradas


2. Manter o jardim e o gramado livres de buracos


3. Guardar ferramentas de jardinagem e mangueira quando elas não estão em uso


4. Manter as áreas abertas livres de pedras, tábuas soltas e outras coisas nas quais alguém possa tropeçar


5. Manter os corredores, degraus e varandas livres das folhas secas ou poças de chuva


6. Usar tapetes nas portas, para que as pessoas limpem os pés antes de entrar


7. Você sabe qual é a maneira mais segura de caminhar quando não pode evitar uma superfície escorregadia


8. Preferir sapatos que têm solas e saltos que promovem uma boa tração


9. Usar chinelos dentro de casa que servem bem e não se soltam dos pés


10. Evita andar de meias dentro de casa


11. Trocar os sapatos quando as solas e os saltos estão gastos, para não escorregar em superfícies úmidas



 

Precauções pessoais



 

1. Manter-se alerta quanto a riscos inesperados, como móveis fora do lugar


2. Manter-se alerta quanto ao seu animal de estimação (caso tenha), prestar atenção em movimentos repentinos no seu caminho ou se o animal está perto das suas pernas


3. Quando carregar pacotes grandes, fazê-lo de tal modo que eles não atrapalhem a sua visão


4. Dividir as cargas grandes em cargas menores sempre que possível


5. Quando esticar ou inclinar o tronco, manter sobre um apoio firme e evitar jogar a cabeça para trás ou fazer uma rotação exagerada


6. Usar uma escadinha ou banqueta para alcançar os locais mais altos e nunca suba na cadeira


7. Movimentar-se atenciosamente e com cautela de modo a evitar correr para atender o telefone ou a campainha


8. Segurar-se no corrimão quando muda de posição na banheira ou no chuveiro


9. Manter-se em boas condições físicas com exercícios moderados, boa alimentação, repouso adequado e "check-ups" médicos regulares


10. Se você usa óculos, manter a sua prescrição atualizada


11. Caso more sozinho, manter contato diário com um amigo ou vizinho



 

4. Os exercícios de Reabilitação Vestibular



 

Os exercícios Vestibulares e os Oculomotores promovem a estabilização da visão durante o movimento cefálico e a estabilização da postura corporal.

 

Os exercícios Vestibulares incluem, por exemplo, os movimentos cefálicos horizontais, verticais e rotatórios e movimentos com todo o corpo, nas posições deitado, sentado e em pé.

 

Os exercícios Oculomotores compreendem aos movimentos visuais associados a movimentos cervicais, corporais e a movimentos de marcha estática e dinâmica, assim como também, à fixação visual associada a movimentação de cabeça e corpo em diferentes sentidos e direção.

 

Os exercícios Extero-proprioceptivos objetivam melhorar a estabilidade postural e o equilíbrio dinâmico, por meio da utilização de informações sensoriais diversas.

 

Compreendem aos exercícios estáticos e dinâmicos que incluem as variações de movimentos de marcha em diferentes direções, associados a movimentos visuais, cefálicos e fixação ocular.

 

Os exercícios Optovestibulares promovem a estabilização do olhar aumentando o ganho do reflexo vestíbulo-ocular (importante na manutenção do equilíbrio), são movimentos visuais realizados em diferentes posições; movimentos rotatórios de cabeça nas posições que estimulam os canais labirínticos laterais e verticais e estimulação labiríntica térmica.



 

Protocolo de Exercícios de Cawthorne e Cookey

A) Movimento de olhos e cabeça, sentado - primeiro lentos, depois rápidos:



 

  1. Olhar para cima e para baixo;

  2. Olhar para a direita e para a esquerda;

  3. Aproximar e afastar o dedo, olhando para ele;

  4. Mover a cabeça (lentamente e depois rapidamente) para a direita e para a esquerda com os olhos abertos;

  5. Mover a cabeça (lentamente e depois rapidamente) para cima e para baixo com os olhos abertos;


6- Repetir 4 e 5 com os olhos fechados.



 

B) Movimentos de cabeça e corpo, sentado:


 

  1. Colocar um objeto no chão. Apanhá-lo e elevá-lo acima da cabeça e colocá-lo no chão novamente (olhando para o objeto o tempo todo);


2- Encolher os ombros e fazer movimentos circulares com eles;
3- Inclinar para frente e passar um objeto para trás e para frente dos joelhos.



 

C) Exercícios em Pé:



 

  1. Repetir A e B;


2- Sentar e ficar em pé; sentar e ficar em pé novamente;


  1. Sentar e ficar em pé; sentar e ficar em pé novamente com os olhos fechados;

  2. Ficar em pé, mas girar (dar uma volta para a direita) enquanto de pé;

  3. Ficar em pé, mas girar (dar uma volta para a esquerda) enquanto de pé;

  4. Jogar uma bola pequena de uma mão para outra (acima do nível do horizonte);


6- Jogar a bola de uma mão para outra embaixo dos joelhos, alternadamente.



 

Descrição: :::Desktop:ORIENTAÇÕES DE SAÚDE - EQUILÍBRIO - REABILITAÇÃO VESTIBULAR 2.png

 

Descrição: :::Desktop:ORIENTAÇÕES DE SAÚDE - EQUILÍBRIO - REABILITAÇÃO VESTIBULAR 3.png

 

D) Outras atividades para melhorar o equilíbrio:



 

  1. Subir e descer escadas (corrimão, se necessário);

  2. Enquanto de pé, voltas repentinas de 90 graus (com olhos abertos e, depois, com os olhos fechados);

  3. Enquanto caminhando, olhe para a direita e para a esquerda (como em um mercado lendo rótulos);

  4. Pratique ficar em um pé só (com o pé direito e depois com o pé esquerdo), com os olhos abertos e depois com os olhos fechados;


5- Em pé, em superfície macia:



 

A) Ande sobre a superfície para se acostumar;


B) Andar pé-antepé com os olhos abertos e depois com os olhos fechados;


C) Pratique o exercício 4 em superfície macia;



 

  1. Circular ao redor de uma pessoa que está no centro, que joga uma bola grande (que lhe deve ser devolvida);

  2. Andar pela sala com os olhos fechados.



 

 

Em caso de dúvidas procure seu Médico Otorrinolaringologista (Otoneurologista).



 

Responsável Técnico: 
Prof. Dr Fayez Bahmad Júnior


Professor e Orientador do Programa de Pós Graduação da Faculdade de Ciências da Saúde- HUB-UnB 


Doutor em Ciências Médicas pela FM-UnB


fayez@unb.br


Telefone: 61 33286009 


 

Instituto Brasileiro de Otorrinolaringologia

Todos os direitos reservados 2012 © Instituto Brasiliense de Otorrinolaringologia
SMHN Quadra 02 Bloco C Edifício Dr. Crispim Salas 515 a 517, ASA NORTE, Brasília, DF, Brasil. CEP 70710-149

GN1